Share on Facebook0Pin on Pinterest0Tweet about this on TwitterShare on Google+0Email this to someone

Mamilos Invertidos

Na maioria dos casos são uma malformação congénita em que uma parte ou a totalidade do mamilo (bico do peito) está enterrado na aréola.

Este problema afecta até 3% das mulheres, sendo bilateral em 80% dos casos. Também pode acontecer nos homens, mas é menos frequente.

A aréola e o mamilo variam em tamanho, forma e cor. O mamilo normal tem cerca de 1 cm de diâmetro e 1 cm de altura. A aréola média tem 3cm de diâmetro.

Nos casos em que os mamilos invertidos são congénitos, há uma falta de tecidos de suporte, hipoplasia dos ductos lactíferos e bandas fibrosas na base do mamilo, que impedem o seu normal posicionamento.

3 Graus de Inversão de Mamilos:

Há três graus de inversão dos mamilos: o primeiro é quando os mamilos são relativamente planos, mas que podem ser facilmente manipulados para fora. O segundo, o mais comum, é quando o mamilo está invertido e, embora se consiga, com dificuldade, puxá-lo para fora, ele não se mantém nessa posição. No terceiro grau, o mais grave também, o mamilo está sempre invertido e não se consegue puxar para fora.

Tratamento:

O tratamento implica uma cirurgia que é realizada com anestesia local e que dura cerca de uma hora, e por vezes, implica também o uso de uns pensos especiais por agum tempo. A cirurgia serve para libertar o bico do peito das bandas fibrosas que o prendem e simultaneamente devolver-lhe projecção.

As técnicas tradicionalmente utilizadas para fazer esta correcção implicavam com a função da amamentação. Hoje em dia, com o desenvolvimento de novas técnicas cirúrgicas é possível fazer a referida correcção dos mamilos invertidos sem interferir com esse aspecto.

As incisões são colocadas dentro da aréola e na base do mamilo e, por isso, não são perceptíveis após o tratamento.

As técnicas não cirúrgicas incluem o uso de bombas de sucção, mas com resultados duvidosos a longo prazo. Para além disso, algumas mulheres optam por colocar piercings nos mamilos, de forma a que o peso dos mesmos os puxe para fora. No entanto, este procedimento está associado a tecido cicatricial e por vezes infecção nos mamilos.

Dúvidas?

Coloque-me as suas questões.


O SEU NOME*

O SEU EMAIL*

TELEFONE*

ESTOU INTERESSADO(A) EM*:

MENSAGEM


O SEU NOME*
O SEU EMAIL*
TELEFONE*
ESTOU INTERESSADO(A) EM*:
MENSAGEM
Share on Facebook0Pin on Pinterest0Tweet about this on TwitterShare on Google+0Email this to someone