Ginecomastia (Mama Masculina) – Causas, Sintomas e Tratamento

Se Gostou Partilhe...
Share on Facebook
Facebook
0Pin on Pinterest
Pinterest
0Tweet about this on Twitter
Twitter
Email this to someone
email

Ginecomastia: Causas, Sintomas e Tratamento.

O excesso de pele, gordura e glândula mamária, unilateral ou bilateral, afeta uma elevada percentagem de homens jovens e adultos. É uma situação que provoca grande trauma psicológico, mas que pode ser corrigido com relativa facilidade. Saiba tudo aqui.

O termo “ginecomastia” designa a situação clínica em que há um excesso de gordura glândula mamária e pele (unilateral ou bilateral) no homem. Dito de uma forma simples, quer dizer que as mamas masculinas estão maiores que o normal para o corpo do homem. Trata-se de uma condição benigna, tratável e corrigível, mas que pode causar um enorme traumatismo psicológico em jovens adultos e adolescentes. Esta situação pode mesmo condicionar simples atividades quotidianas como o ir à praia ou à piscina.

Os mais afetados pela Ginecomastia

O maior número de casos de ginecomastia verifica-se na puberdade, com uma incidência de 65% dos jovens entre 14 e 15 anos. Aos 17 anos afeta cerca de 7% dos jovens, mas o número de casos aumenta com a progressão da idade, atingindo até 30% dos homens idosos. Em 75% dos casos a ginecomastia é bilateral.

Causas da Ginecomastia

Na maioria dos casos, a ginecomastia trata-se de um problema sem causa conhecida, mas em muitos outros casos há múltiplos fatores associados, nomeadamente fisiológicos (no período neonatal, na adolescência e na velhice, associados a diminuições dos níveis de testosterona), patológicos (associados a cirrose, tumores da suprarrenal, hipertiroidismo, hipogonadismo, tumores testiculares) e farmacológicos (associados ao consumo de marijuana, esteroides e alguns medicamentos). As diferentes causas de Ginecomastia determinam o tipo de tratamento mais apropriado.

Principais sintomas da Ginecomastia

Os sintomas da Ginecomastia limitam-se à massa palpável e aumento do volume da mama que pode ser mais ou menos visível. Em alguns casos, pode causar dor e desconforto. O mamilo e a aréola raramente apresentam mudanças significativas, embora a hipertrofia dos mamilos e alargamento das aréolas possam ocorrer.

Diagnóstico da Ginecomastia

Para fazer o diagnóstico da ginecomastia tem de se avaliar a presença de um aumento predominantemente glandular ou adiposo (de gordura), a presença ou não de massas, a qualidade da pele, o grau de ptsose (se a mama está ou não descaída), o posicionamento e a dimensão dos mamilos e aréola bem como assimetrias existentes. O tipo de ginecomastia é confirmado através de uma ecografia mamária. Tipicamente, considera-se uma classificação de 4 graus de ginecomastia, que vai do 1º (mais leve, com uma hipertrofia mínima e sem ptose) ao 4º grau (mais grave, com um volume superior a 500gr e com ptose acentuada).

Imagem 1: Fotos frente (antes e depois) da Ginecomastia

Tratamento da Ginecomastia

O tratamento da Ginecomastia começa com o diagnóstico no qual se identifica o tipo e o grau de ginecomastia. O tratamento da ginecomastia pode ser feito através de medicação, numa primeira fase; ou cirúrgico quando a alteração está presente por mais de 2 anos e a opção medicamentosa se mostrou ineficaz. O objetivo do tratamento da ginecomastia é sempre o de reduzir o volume e harmonizar a forma da mama dos pacientes. O tratamento cirúrgico da ginecomastia consiste em duas técnicas, que podem ser utilizadas separadamente ou em combinação: a lipoaspiração e a cirurgia aberta.

1- Quando o volume mamário é de natureza adiposa (gordura), idealmente é realizada uma lipoaspiração para remover a gordura em excesso. Esta técnica é feita com uma pequena incisão que permite a entrada da cânula (é praticamente invisível).

2- Nos casos em que existe excesso de glândula mamária, é necessário recorrer à cirurgia aberta através de uma incisão na aréola. Caso exista também excesso de gordura, a cirurgia aberta pode ser combinada com uma lipoaspiração. Se existir também excesso de pele, procede-se também à sua remoção para desta forma, harmonizar a aparência da mama masculina.

 

Imagem1Imagem2

Veja Também:

 

Imagem1Imagem2

 

 

O SEU NOME*

O SEU EMAIL*

TELEFONE*

ESTOU INTERESSADO(A) EM*:

 

 

MENSAGEM

 

Informação Adicional:

Se tiver alguma dúvida sobre este tema, contacte-nos através deste formulário ou deixe-nos a sua questão na zona dos comentários.

Em alternativa, também pode visitar a nossa clínica de cirurgia plástica em Lisboa.

 

Nota importante:

As fotos antes e depois apresentadas nesta página e neste website são meramente demonstrativas e podem não servir de referência para o seu caso em particular. Estas imagens servem apenas para mostrar possíveis resultados para um ou vários procedimentos cirúrgicos. As imagens que utilizamos são de pacientes que consentiram a sua utilização. Estas imagens não representam nenhuma garantia de resultados.

Se Gostou Partilhe...
Share on Facebook
Facebook
0Pin on Pinterest
Pinterest
0Tweet about this on Twitter
Twitter
Email this to someone
email